Ações B3 Empresas Geral Investimentos Renda Variável

AGRO3: Uma empresa que paga bons dividendos no setor do agronegócio

A BrasilAgro (AGRO3) é uma empresa que atua na aquisição, desenvolvimento, exploração e comercialização de propriedades rurais com aptidão agropecuária, produzindo principalmente cana-de-açúcar, soja, pecuária, milho e algodão. A empresa é uma das maiores produtoras de soja do Brasil, com mais de 200 mil hectares de terras próprias e arrendadas. A empresa também tem projetos de energia renovável, como eólica e solar, que complementam a sua receita.

A BrasilAgro é uma empresa que se destaca pelo pagamento de dividendos aos seus acionistas. A empresa tem uma política de distribuição de pelo menos 25% do seu lucro líquido ajustado, mas nos últimos anos tem superado esse percentual. Em 2022, a empresa distribuiu 5,42% em dividendos aos seus cotistas, o que representa um payout de 80%. Em 2023, a empresa propôs o pagamento de R$ 320 milhões em dividendos, o que equivale a R$ 3,21 por ação, um valor superior ao seu lucro líquido do ano1.

Mas será que vale a pena investir em AGRO3 com o objetivo de receber dividendos em 2024? Para responder a essa pergunta, é preciso analisar alguns aspectos da empresa, como os seus fundamentos, os seus resultados, os seus projetos e os seus riscos.

Os fundamentos da BrasilAgro

A BrasilAgro tem uma estratégia de negócio baseada na aquisição de terras com baixo custo e alto potencial de valorização, no desenvolvimento de projetos agropecuários rentáveis e sustentáveis, e na comercialização de terras e produtos agrícolas. A empresa tem um modelo de gestão focado na eficiência operacional, na inovação tecnológica, na diversificação de culturas e na geração de caixa.

A BrasilAgro tem um histórico de crescimento de receitas e lucros nos últimos anos, impulsionado pelo aumento da produtividade, pela valorização das terras, pela expansão da área plantada e pela alta dos preços das commodities. A empresa também tem uma boa rentabilidade, com margens operacionais e líquidas acima da média do setor. A empresa tem um baixo endividamento, com uma dívida líquida de R$ 1,1 bilhão e uma relação dívida líquida/Ebitda de 1,7 vezes2.

A BrasilAgro tem uma boa governança corporativa, sendo listada no Novo Mercado da B3, o que significa que ela segue as melhores práticas de governança corporativa. A empresa também tem ações negociadas na Bolsa de Nova Iorque, sob a forma de ADRs, o que amplia a sua visibilidade e liquidez. A empresa tem como acionistas majoritários a Cresud, com 41,8% das ações, e a Tarpon, com 10,3% das ações. O restante das ações está no mercado.

Os resultados da BrasilAgro

A BrasilAgro apresentou resultados positivos no ano-safra 2022/2023, encerrado em junho de 2023. A empresa teve uma receita líquida de R$ 1,2 bilhão, um aumento de 52% em relação ao ano anterior. O lucro líquido foi de R$ 400 milhões, um aumento de 76% em relação ao ano anterior. O Ebitda foi de R$ 658 milhões, um aumento de 55% em relação ao ano anterior. A margem Ebitda foi de 54%, uma melhora de 1 ponto percentual em relação ao ano anterior3.

Os principais fatores que contribuíram para o bom desempenho da empresa foram:

  • O aumento da produção e da produtividade das culturas, especialmente da soja, que teve um crescimento de 28% na produção e de 14% na produtividade.
  • A valorização das terras, que gerou um ganho de R$ 202 milhões com a venda de uma fazenda no Maranhão e um ganho de R$ 72 milhões com a reavaliação do valor justo das propriedades.
  • A alta dos preços das commodities, que beneficiou a receita com a venda de produtos agrícolas, especialmente da soja, que teve um aumento de 54% no preço médio de venda.
  • A diversificação de fontes de receita, com a contribuição da energia eólica, que gerou uma receita de R$ 76 milhões, e da energia solar, que gerou uma receita de R$ 9 milhões.

Os projetos da BrasilAgro

A BrasilAgro tem projetos em andamento ou em desenvolvimento que podem gerar valor para a empresa e para os seus acionistas. Alguns deles são:

  • A expansão da área plantada, que deve passar de 112 mil hectares em 2023 para 140 mil hectares em 2024, com o aumento da participação da soja, do milho e do algodão.
  • A ampliação da capacidade de armazenagem, que deve passar de 280 mil toneladas em 2023 para 380 mil toneladas em 2024, com a construção de novos silos nas fazendas.
  • A implantação de novos projetos de energia renovável, que devem adicionar 90 MW de capacidade instalada, sendo 60 MW de energia eólica e 30 MW de energia solar, com contratos de venda de energia de longo prazo e preços atrativos.
  • A aquisição de novas terras, que devem somar 40 mil hectares até 2024, com foco nas regiões do Matopiba e do Centro-Oeste, com potencial de valorização e rentabilidade.

Os riscos da BrasilAgro

A BrasilAgro também enfrenta alguns riscos que podem afetar a sua sustentabilidade e rentabilidade. Alguns deles são:

  • O risco climático, que pode prejudicar a produção e a produtividade das culturas, causando perdas de qualidade e quantidade dos produtos agrícolas.
  • O risco de mercado, que pode reduzir a demanda e os preços das commodities, afetando a receita e a margem da empresa.
  • O risco cambial, que pode aumentar os custos e as dívidas da empresa, que são parcialmente denominados em dólares, e reduzir a competitividade dos produtos da empresa, que são exportados em dólares.
  • O risco regulatório, que pode impor restrições e obrigações à empresa, como questões ambientais, tributárias, trabalhistas e fundiárias, aumentando os custos e as incertezas da empresa.

Conclusão

A BrasilAgro é uma empresa que paga bons dividendos no setor do agronegócio, mas que também enfrenta alguns desafios e riscos. Alguns deles são:

  • A dependência das condições climáticas, dos preços das commodities, da demanda dos mercados interno e externo, da variação cambial e da regulação ambiental para o seu desempenho.
  • A concorrência de outras empresas do setor, que podem oferecer melhores condições de preço, qualidade e segurança aos clientes.
  • A necessidade de investir em tecnologia, inovação e sustentabilidade para aumentar a produtividade, a eficiência e a competitividade da empresa.
  • A exposição a eventuais conflitos fundiários, sociais ou trabalhistas nas regiões onde atua.

Portanto, antes de investir em AGRO3 com o objetivo de receber dividendos em 2024, é importante fazer uma análise criteriosa da empresa, dos seus fundamentos, dos seus resultados, dos seus projetos e dos seus riscos. Você pode encontrar mais informações sobre a AGRO3 nos seguintes sites:

  • Status Invest: um site que oferece cotações, indicadores, gráficos, histórico, aluguel, eventos e mapa de calor dos proventos da AGRO3.
  • InfoMoney: um site que oferece notícias, análises, resultados, recomendações e opiniões sobre a AGRO3 e outras ações.
  • Clube do Valor: um site que oferece um guia completo para investir em ações da BrasilAgro, com informações sobre a empresa, o setor, os riscos, as vantagens e as desvantagens da AGRO3.
  • Suno: um site que oferece informações, cotações, resultados, notícias e demais informações da empresa BrasilAgro e da ação AGRO3.

Você também pode gostar...